No Táxi

Diálogos

Quem conta: julianacasemiro
Conta mais: eu esqueci meu celular naquele taxi.

Recém-chegada no Brasil da temporada 2011 de London, surgiu uma entrevista bacana de trabalho para fazer. Fiz todas as contas para chegar na hora, já que seria em São Paulo e eu estava em Santos, minha cidade natal.

O processo não era simples: casa > bus sobe serra > taxi > entrevista > taxi > bus desce serra > casa. Ufa!

Nem lembrava o que era uma entrevista de emprego séria, fui nervosa, com aquele frio na barriga mais pra medo e as primeiras etapas deram certo. Até que peguei um taxista com cara fechada e baixou um pouco a energia.
Não deu “boa tarde”.
Pior que isso não poderia ficar.

E eu fiquei na minha, falei a rua e fomos. Quando ele entendeu pra onde eu estava indo…
– Já trabalhei lá.
– Jura? E gostava?
– Muito. Naquela época… – e dissertou bastante sobre o tema. Achei ótima a história e ele também. Surpreendentemente sarcástico. Meu número no setor taxístico. Haha!
Aí ele perguntou de mim, qual era a vaga, se era o que eu queria etc.

Chegamos, desci do carro com um “Boa tarde, boa sorte, a vaga é tua, vá tranquila”.
Dois minutos depois me dei conta que esqueci o celular no carro dele. Voei no primeiro orelhão e descobri que não sabia meu telefone, o número tinha uma semana apenas.
Joguei essa missão no colo da minha mãe para não me atrasar e não ficar mais nervosa.

Saí da entrevista e liguei pra ela:
– Filha, você não vai acreditar! Ele não só pegou seu telefone e guardou, mas passou o telefone dele e falou pra você ligar a cobrar que ele te encontra na rodoviária (eu contei que voltaria naquele dia).

Lá era o ponto dele, seria mais fácil. Avisei todos os taxistas que estava do lado dentro, comprei um cartão e liguei.
Eis que ele chega… com uma passageira! Disse que explicou o motivo e ela topou desviar rapidinho. Gente do bem. Ou melhor: gente!

Todo mundo com pressa, meu ônibus ia sair, peguei correndo o celular. Agradeci e falei o que ele merecia saber:
– O mundo precisa de mais pessoas como você!
Ele sorriu e falou:
– Seu pai ligou, ligue de volta pra ele.

Ele atendeu minha mãe, meu pai e duas amigas. Disse que eu retornaria quando recebesse o celular de volta, extremamente educado.
Melhor que isso não poderia ser!

Anúncios

2 comentários sobre “No Táxi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s